Evolução do sistema de saúde no Brasil!

  • Siga-nos!

Atendimento Online

Sabia que agora você pode ser atendido diretamente pelo nosso site?
Inicie o atendimento

Novidades

Lançada versão 2.0.12.7
Leia mais

Sobre o GSaúde

Desde a implantação do Sistema Único de Saúde (1988) o papel da informação para o planejamento, execução e avaliação, tem sido colocado em evidência, uma vez que os princípios e a legislação que norteiam o SUS enfatizam sua importância para obtenção de indicadores gerenciais e epidemiológicos para o cumprimento das atribuições federais, estaduais e municipais, firmadas por meio de pactos.

Para viabilizar o uso eficiente da informação utiliza-se um sistema de informações, com o objetivo de identificar problemas individuais e coletivos do quadro sanitário de uma população, fornecendo elementos para a análise da situação e subsidiando a busca de possíveis alternativas para a tomada de decisões, sejam estas relativas ao processo saúde/doença, ou às de caráter administrativo.

A informação em saúde deve ser entendida como um redutor de incertezas, um instrumento para detectar focos prioritários, levando a um planejamento responsável e a execução de ações de que condicionem a realidade às transformações necessárias. Sendo assim, a importância de um sistema de informações alinhado a realidade municipal, integrado, de fácil implantação e operação torna-se essencial.

No novo modelo de assistência à saúde (Pacto pela Saúde) é preciso reverter a atual situação de uso limitado da informação e da demora com que são analisadas, usada apenas para cumprir os cronogramas estabelecidos pela esfera federal, para um novo cenário onde as informações passem a ser analisadas no próprio município, gerando de forma oportuna subsídios para o planejamento e para as ações em saúde, e da formação de uma base de dados municipal com maiores níveis de fidedignidade.